Busca

comunica

inscrições linguísticas na comunicação

A independência do jornalismo

uma imprensa verdadeiramente independente oferece aos cidadãos uma plataforma para o debate e a discussão das questões que lhes dizem respeito

15/11/2017 10:53

Reprodução

Mark Twain disse que “é pela bondade de Deus que, em nosso país, temos essas três coisas indescritíveis e preciosas: liberdade de expressão, liberdade de consciência e a prudência de nunca pôr em prática nenhuma delas”.

Em sua introdução inédita à Revolução dos Bichos, dedicada à “censura literária” na Inglaterra livre, George Orwell acrescentou uma razão para esta prudência: há, escreveu, um “acordo tácito de que ‘não cairia bem’ mencionar esse fato particular”. O acordo tácito impõe uma “censura velada” baseada em “uma ortodoxia, um conjunto de ideias supostamente aceitas sem questionamento por todas as pessoas razoáveis”, e “quem desafiar a ortodoxia predominante será silenciado de forma surpreendentemente eficaz” mesmo sem “qualquer veto oficial”.

Continuar lendo “A independência do jornalismo”

Anúncios

Árvore das Palavras: um jornal negro contra a ditadura

Discussões trazidas pelo ‘Árvore’ ajudaram a marcar o 20 de novembro – data da morte de Zumbi dos Palmares – como Dia da Consciência Negra

Opera Mundi inaugura neste domingo (19/11) uma série de reportagens, com vídeos, sobre a imprensa alternativa no Brasil durante a ditadura militar. Conversamos com os fundadores e participantes dos veículos da época a fim de revisitar as histórias de seus jornais, que se misturam com a da resistência no período de exceção democrática no país. O jornal “Árvore das Palavras”, ligado ao movimento negro, abre a série:

São Paulo, meados da década de 70. As universidades brasileiras borbulhavam com jornais “nanicos” assinados por estudantes que faziam resistência à ditadura civil-militar. Nelas, o movimento negro tentava ganhar força em um ambiente que tinha portas fechadas aos que não pertencessem às elites do país. A criação de jornais independentes foi um dos sinais dessa luta – e, neste contexto, surgiu o “Árvore das Palavras”.

Continuar lendo “Árvore das Palavras: um jornal negro contra a ditadura”

Unusual experiment reveals the power of non-mainstream media

Scholars found that small media outlets have a big effect on Twitter discussions.

Enlarge / Social media is highly illogical. That’s why I read magazines.
Paramount

Pundits and activists have long blamed the “mainstream media” for having an outsized effect on public perceptions. Whatever side of the political spectrum you’re on, some people say, it seems as if large media outlets like the New York Times or FOX News exert too much power over the national conversation. Ideas from non-mainstream media, according to this logic, get drowned out. But a new long-term study reveals that small media outlets have a far greater effect on public discussions than anyone realized.

Continuar lendo “Unusual experiment reveals the power of non-mainstream media”

Seven Years Confined: How A Foia Litigation Is Shedding Light On The Case Of Julian Assange

Seven Years Confined: How A Foia Litigation Is Shedding Light On The Case Of Julian Assange
Julian Assange (ap)

Julian Assange is the only western publisher being arbitrarily detained in the heart of Europe without access to even an hour a day outdoors. Yet in the last seven years, no media has tried to access the full set of documents in his regard. Next Monday La Repubblica will appear before a London Tribunal to defend the right of the press to access these documents. Some of them have been already been deleted by the UK Authorities. Why?

STEFANIA MAURIZI

Xploit: internet sob ataque

Websérie da TV Drone e da Actantes explica, de forma didática, as disputas na Internet brasileira. Outras Palavras publicará um episódio por semana.

 

Por André Takahashi

No primeiro episódio, mostra-se o cenário de avanço vigilantista no Congresso Nacional e nas interpretações do Judiciário brasileira. Os entrevistados apontam como iniciativas importantes como o Marco Civil da Internet vêm sendo descontextualizados para justificar medidas de controle da internet brasileira.

Continuar lendo “Xploit: internet sob ataque”

Sobre “Cultura Livre”

La cultura libre no es una filosofía

 

Ilustración del post por Cristóbal Schmal. Fuente: Flickr, licencia CC BY-NC.

De un tiempo a esta parte, siento que la tarea de quienes militamos por la cultura libre se encuentra con una dificultad: la generalización de la cultura libre como una “filosofía” o una “actitud” que se lleva a distintos ámbitos de la vida.

Continuar lendo “Sobre “Cultura Livre””

International Advisory Committee recommends new nominations on the UNESCO Memory of the World International Register

O Acervo de Paulo Freire tem o reconhecimento do Conarq e do Programa Memória do Mundo da UNESCO em nível nacional e latino-americano: foi reconhecido também como patrimônio da humanidade.

No momento em que se propõe revogar o título de Patrono da Educação Brasileira, sua obra é reconhecida como patrimônio da humanidade!

O patrimônio documental do Arquivo Paulo freire foi aprovado no Registro Internacional do Programa Memória do Mundo da UNESCO. O programa Memória do Mundo equivale ao prêmio de Patrimônio Histórico da Humanidade, só que para documentos. A escolha é feita a cada dois anos. Os países submetem seus acervos.

Uma Escola Sem Partido e um Exame Sem Direitos

enem-capa

A lei 9.394 (aquela que estabelece bases e diretrizes para educação nacional), em seu nono artigo aponta que conteúdos relativos aos direitos humanos deverão ser incluídos como temas transversais nos currículos escolares. Logo, o estudo e discussão de tais direitos fazem parte dos temas pertinentes ao âmbito escolar e portanto devem ser de conhecimento dos alunos ao final da educação básica.

O Exame Nacional do Ensino Médio, ENEM, conta com uma proposta de redação como parte da avaliação dos alunos que concluíram tal fase e no edital do exame publicado em 07 de abril deste ano, um dos critérios de anulação da prova de redação é aquela que “apresente impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação, bem como que desrespeite os direitos humanos”

Porém, O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) suspendeu esse critério a pedido do programa Escola Sem Partido, que alega que os candidatos não podem ser punidos por suas opiniões ideológicas.

Continuar lendo “Uma Escola Sem Partido e um Exame Sem Direitos”

Violações à liberdade de expressão – Relatório 2016-2017

Captura de Tela 2017-10-27 às 08.56.02
clique para baixar

Blog no WordPress.com.

Acima ↑