Museu diz que obras não entraram na exposição ‘Histórias Brasileiras’ por descumprimento de prazo; Sandra Benites rebate e diz que não foi avisada sobre o calendário oficial

17 de maio de 2022, 21:37 atualizado em 17 de maio de 2022, 21:5, via Brasil 247

www.brasil247.com -
(Foto: Divulgação/MASP)

Carta Capital – Anunciada em dezembro de 2019 como a primeira curadora indígena de um museu de arte no Brasil, Sandra Benites pediu demissão do Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand, o Masp, após a exclusão de seis fotografias de uma exposição a ser realizada a partir de 1º de julho.

A antropóloga enviou ao Masp, nesta terça-feira 17, uma carta com o pedido de demissão. Na mostra Histórias Brasileiras, ela assinaria pela primeira vez um projeto após quase três anos como curadora adjunta. As fotografias excluídas faziam parte de um dos oito núcleos da exposição, que levava o nome de Retomadas.

Continue lendo na Carta Capital