02/06/2016 às 16:13

Escrito por: Redação FNDC
Fonte: Portal Imprensa

A ONG feminista Think Olga lançou um Minimanual do Jornalismo Humanizado. O guia reúne um conjunto de regras básicas para evitar erros clássicos em notícias que envolvem as mulheres.
Captura de Tela 2016-06-02 às 18.59.30

A publicação está dividida em quatro partes: Violência contra a Mulher, Racismo, Transfobia e Estereótipos Nocivos. A primeira parte indica, por exemplo, que indício de atividade que culminou em estupro jamais deve ser tratada como “encontros amorosos”.
O Think Olga define o projeto como um guia básico, de bolso, para jornalistas, redatores, blogueiros e veículos de comunicação acessarem sempre que precisarem lembrar do que fazer e do que não fazer para que o conteúdo não perpetue a cultura de violência contra a mulher na sociedade.
“O papel dos veículos de comunicação é fundamental na construção da cultura de um país. O jornalismo, em especial, por sua posição de confiança e virtude informativa, é capaz de legitimar discursos e práticas concomitantemente à transmissão de notícias”, destaca.

 

Anúncios